Anestesiando a pessoa, é mais fácil matar

Deus, na unidade e variedade com que criou todas as coisas, por um ato de bondade, por amor, fez os homens à sua imagem e semelhança (Gn 1, 26), e deu-lhes o mandato de crescerem e multiplicarem-se (Gn 1, 28), conferindo-lhes assim uma altíssima dignidade e responsabilidade. À semelhança do amor Trinitário, que gera o... Continue Reading →

Afinal, quem escolheu o Papa?

Neste dia em que celebramos a Cátedra de São Pedro, republico um artigo que redigi por ocasião do Conclave que elegeu o Papa Francisco. A intervenção de Deus na História A agitação e o frenesim próprios ao Carnaval iam longe quando uma notícia resolveu tirar o protagonismo televisivo e jornalístico da maior festa pagã ocidental.... Continue Reading →

Ser perfeitos, será possível?

“Sede perfeitos como vosso Pai do Céu é perfeito” (Mt 5, 48). Para São Tomás de Aquino, a proposta feita na sequência do Sermão das Bem-Aventuranças jamais poderia ser prescrita ao homem se não fosse possível.1 Chegar à perfeição nesta vida consiste, para Santo Agostinho, na ausência dos desejos desordenados que se opõem à caridade. O... Continue Reading →

A inteligência humilde e a néscia arrogância

“O Espírito abre à inteligência humana novos horizontes que a ultrapassam, e proporciona-lhe compreender que a única sabedoria verdadeira reside na grandeza de Cristo”.1 A inteligência é a faculdade pela qual o homem percebe a essência das coisas. Atinge o imaterial, embora dependente das faculdades sensitivas que lhe fornecem os elementos a percecionar. Consequentemente, aos... Continue Reading →

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑